Sagrada Família

Amados irmãos e irmãs em Cristo Jesus desejo a paz aos vossos corações.

Preciso vos alertar de algo amados e amadas que Satanás está tentando fazer na Igreja de Jesus Cristo. A Palavra mesmo nos diz que ele é mentiroso (Jo 8,44) e que ele quer destruir os eleitos de Nosso Senhor. Por isso em primeiro lugar peço que não se assustem, por que a mensagem que vou transmitir é de vida: a Palavra de Nosso Senhor Jesus Cristo por que ele é a VERDADE (Jo14,6).

Em Efésios tem uma passagem belíssima que diz o seguinte: “Por isso o homem deixará seu pai e sua mãe e se unirá a sua mulher e os dois serão uma só carne.”(Ef 5,31)

A família amados, é um dom preciosíssimo de Deus tanto é que Deus amou de tal forma o mundo que enviou seu filho único para que todo aquele que nele crer não pereça mas tenha a Vida Eterna(Jo3,16). Ele mesmo resolveu nascer em uma família para nos dizer, nos atestar a importância que tem e que é uma família para a sociedade, por isso nos deixou o exemplo a ser seguido. O Papa João Paulo II dizia que a família é a Igreja doméstica, amado irmão e irmã a família ela não pode ser zombada esse mistério não pode ser dessacralizado, pois a Família é um sacramento de Deus para nós, o Matrimônio é útero de vocações, não podemos deixar Satanás destruir as famílias.

A exemplo da Sagrada família vamos olhar e perceber as virtudes em que eles viviam aquela Igreja doméstica, que tinha sim momentos de alegria e tristeza como todos nós temos pois a família de Nazaré é santa mas também é humana. Eles eram unidos e entre eles reinava a Sagrada Escritura, eram perseverantes no caminho do Senhor e entre eles tinha o temor a Deus e o amor incondicional ao seu Senhor. José e Maria educaram o Menino Deus assim, na Voz de Deus, nos ensinamentos e doutrinas, no respeito e partilha, podemos assim dizer ousadamente que Jesus é o espelho do que José e Maria eram, eles deram exemplo.

Amados irmãos não sei como é a sua família, mas eu posso afirmar aqui que seja lá como ela for , os defeitos todos que eles tem eles são sua família, foi Deus quem deu eles a você. Você só vai ser santo, santa, assim nessa família AME A SUA FAMÍLIA POR QUE ELA É DOM DE DEUS, HONRE SEU PAI E MÃE POR QUE É MANDAMENTO DA LEI DE DEUS. Hoje posso dizer algo a vocês eu amo a minha família sou muito grato por que Deus me deu, com todos seus defeitos e imperfeições eu amo a minha família, amo meu pai, amo minha mãe, amo meus dois irmãos, como eu os amo, eles fazem parte de mim. Louvado seja Deus pela sua família amado irmão e amada irmã. Louve a Deus por ela também.

Entreguemos tudo a Virgem Maria para que formados no seu ventre materno essas palavras gravem em nós e dê frutos 100 por 1.

Ave-Maria cheia de Graça o Senhor é convosco, Bendita sois Vós entre as mulheres e Bendito é o fruto do Vosso ventre, Jesus, Santa Maria Mãe de Deus , rogai por nós pecadores, agora e na hora de nossa morte amém.





Almir Jesus Oliveira



Taboão da Serra-SP

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • Twitter
  • RSS

Pseudo-santidade

“Pois eu sou o Senhor, vosso Deus. Vós vos santificareis e sereis santos, porque eu sou santo.” (Lev 11, 44)



Esta é a vontade de Deus: a nossa santificação! (I Ts 4, 3) Nosso primeiro chamado como cristãos é a santidade, fomos criados para ser separados (santos), diferentes, porque recebemos algo diferente, recebemos o Espírito Santificador, portanto, devemos praticar as obras do Espírito e não da carne (Gal 5, 19-25).

A santidade é um chamado e uma vontade de Deus, não é algo imposto a nós, nós aceitaremos vivê-la de forma livre. Podemos também negar viver a santidade, mas Deus nos escolheu pra sermos santos e irrepreensíveis diante dele (Ef 1, 4), precisamos portanto dizer nosso sim. A nossa santidade é construída com não e sim. Precisamos ao mesmo passo que dizemos não ao pecado, dizer sim pro Senhor, e vice e versa, um não se separa do outro, se para cada ação existe uma reação, para cada afirmativa existe uma negativa. Se eu afirmo que o lápis é preto estou negando que ele seja de outra cor, assim, se eu afirmo ser de Deus, estou negando o demônio, e ainda, dizer sim a Deus é aderir a sua obra de salvação e, logo, negar as obras do demônio, o pecado.

Jesus nos deu a liberdade (Gal 5,1), e gozando dessa liberdade é que devemos escolher a santidade, até mesmo para preservá-la, porque os pecados geram vícios e esses aprisionam. Mas vivemos em sociedade, e para nós é muito importante a imagem que mantemos diante dessa sociedade em que vivemos, como um ser social existem padrões que eu devo seguir. O meio religioso onde professamos nossa fé também é um lugar social e mesmo que não percebamos, também produz suas normas, seja de qual religião for.

Muitos de nós confundimos às vezes vida de santidade com a obediência desses padrões sócio-religiosos. Assim é que surge a pseudo-santidade. Não encaramos uma vida santa como um chamado de Deus e um ato de amor ao Senhor, e sim como uma forma de estar inserido na vida de um grupo social. Não tratamos assim o pecado como uma falta contra Deus, e sim algo que mancha nossa imagem diante dos outros, perdendo o verdadeiro sentido do pecado. O pecado é amor de si mesmo até o desprezo de Deus (Sto. Agostinho), na pseudo-santidade Deus não é motivo de nada, mesmo que eu não cometa o ato, Ele não é o motivo, a minha imagem diante do meu grupo social ainda é o motivo, portanto, ainda é amor de si mesmo e o desprezo de Deus.

Não digo aqui daqueles que vivem em pecado escondido, mas falo daqueles que realmente não consumam atos pecaminosos. Existem pessoas que não bebem bebidas alcoólicas, mas não conseguem aceitar o fato de que é errado, simplesmente não bebem para não ficar mau diante das pessoas, não ser criticado ou repreendido. Quando esse olha pra uma cerveja até se irrita interiormente pelo fato de não poder beber, esse em seu coração já está embriagado por aquela bebida. Assim como o homem ou mulher casado que olha para o outro na rua, e em seu coração deseja, imagina coisas, fantasia com o outro, esse já adulterou. Assim como quem não vai pra uma festa para que lá não seja visto, e fica reclamando, murmurando e questionando o porquê não poder estar naquela micareta, afinal, ele gosta tanto, não vê mau nenhum, esse em seu coração já cometeu todas as perversões daquele ambiente, tem pessoas que não vão pra uma festa assim e em pensamento pecam mais do que se tivessem estado lá mesmo.

Não é a mesma coisa do que aquelas pessoas que lutam contra seus desejos, como quem foi viciado em drogas ou álcool, ou mesmo em sexo e luta contra seu vício, esse vai ter desejos fortes, mas seu coração não quer, somente o corpo, peca aquele que o coração deseja, mesmo sem o corpo ser viciado. É uma renúncia onde nem houve não ao pecado e nem sim a Deus, pois não feito por amor e sim por conveniência, logo, foi um sim ao eu, foi amor de si mesmo até o desprezo de Deus. Pseudo-santidade é essa falsa santidade, que os olhos de todos vêem, mas que não chega a Deus, porque enquanto o homem vê a face, Deus vê o coração (II Sam 16, 7). Como nos ensina Jesus, é do coração que saem as más inclinações (Mat 15, 11), portanto, o princípio do pecado está no coração, mesmo que algumas atitudes não sejam consumadas, se eu as desejei no coração, o meu pecado já chegou a Deus que vê o coração. Irmãos, aquele que é de Deus não peca, porque quando pecamos estamos aderindo ao demônio, mas aquele que é Deus tem o Espírito Santo de Deus, e esse Espírito nos faz santos com suas obras de santidade (I Jo 3, 8-9; Gal 5, 22-23).

A santidade está ligada ao amor, a obedecer os mandamentos, porque esse é o amor de Deus, que obedeçamos os seus mandamentos, e se existe amor, os mandamentos não são penosos (I Jo 5, 3-4), portanto queridos, na raiz da santidade está o amor, pois Deus é amor (I Jo 4, 8), e d’Ele brota tudo que é amor, e Ele é o Santo, não pode haver santidade portanto que não tenha brotado d’Ele.

Amemos queridos, Deus é o motivo de tudo, alfa e ômega, princípio e fundamento da santidade, ela vem d’Ele e vai para Ele! Sede Santos, essa é a vontade de Deus!

Seremos jovens profetas e verdadeiros santos!


Carlos Maximiliano
Grupo de oração poder de Deus
Vila Velha

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • Twitter
  • RSS

É preciso que Jesus fique em nossa casa

“Chegando Jesus aquele lugar e levantando os olhos, viu-o e disse-lhe: ‘Zaqueu, desce depressa, porque é preciso que eu fique hoje em tua casa.’ Ele desceu a toda pressa e recebeu alegremente.” (Lc 19, 5-6)




Hoje é o mesmo convite que Jesus faz pra todos nós, para nossas famílias. Podemos tomar a palavra casa significando família, a bíblia trata assim: “Eu e minha casa serviremos ao Senhor.” (Jos 24, 15) Jesus deixa claro a Zaqueu que é preciso entrar em sua história, no seio de sua família, dentro do lugar onde ele vive plenamente e de forma aberta, sem máscaras a sua emoção: a família!

Da mesma forma é comigo e com você. Jesus quer entrar em nossa família e permanecer, não só por um dia, a palavra hoje significa imediatamente, Jesus quer entrar agora em nossas famílias. Nossa casa é berço tanto de coisas boas quanto ruins, podemos colher céu ou inferno dentro de casa, depende do que se semeia. Muitos de nós nem gostamos de ficar em casa, o lugar onde deveria ser um refúgio para nós, onde deveríamos encontrar descanso se torna um lugar que incomoda, um lugar sem paz.

Muitas pessoas reclamam e chegam a dizer: “A minha casa é um inferno!” E isso muitas vezes é verdade, porque onde passamos estamos deixando sementes de inferno. A nossa postura é infernal, a nossa linguagem é infernal, o nosso tom de voz é infernal. E nossa casa passa a não ser um lugar de descanso, e sim um lugar de desconto, onde eu desconto todas as coisas ruins do meu dia em cima de minha família, meus problemas de trabalho, de escola, com os amigos, até mesmo meus problemas na igreja. Para as pessoas de fora eu dou toda a liberdade e confiança, pra falar de mim, pra pedir conselho, até mesmo às vezes pra chorar, mas para minha família só dou o direito de receber o meu pior, a minha intolerância, o meu stress.

É preciso que dentro de nossa casa sejam plantadas sementes de céu. Eu preciso ser semeador do céu dentro da família, pra isso, é preciso ouvir a ordem de Jesus e reconhecer que é preciso que ele fique na minha casa. Assim como o padre na missa tem o poder dado por Deus de trazer Jesus ao altar, assim nós temos o poder, dado por Deus de levar Jesus a nossa família, porque também somos um povo de sacerdotes santos (I Pd 2, 5), portanto nossa missão é transmitir Jesus em nossa casa.

Aquele que experimenta Jesus precisa levá-lo aos outros, vivê-lo, testemunhá-lo. A maneira mais sublime de se conhecer Jesus é experimentar sua ação na história, através de um dos nossos, e assim iremos crer que, como fez na vida de um, fará também na nossa.

Nas nossas famílias, temos vividos fechados em nós, vivemos em grupo e isolados, conseguimos formar um grupo, mas não conseguimos formar uma comunidade. Quantos pais não gostariam de saber mais de seus filhos, conversar com eles, mas infelizmente não conseguem competir com a televisão e com o computador. Muitos de nós filhos achamos nossos pais antiquados, mas esquecemos que, eles vivem no mesmo mundo que nós, e não fazemos a experiência de contar com eles na hora dos problemas. Vemos o tempo todo nas delegacias jovens que estão presos, e acabam perdendo a namorada, os amigos os abandonam, os companheiros de crimes também, mas a mãe, por exemplo, jamais perde uma visita, jamais abandona. O jeito que deus quis mostrar de forma mais clara seu amor foi através de nossa família, viver o amor na família, com diálogo, respeito, é sentir Deus na pele, na carne. Conversar em família, ouvir o outro, é ouvir Jesus, falar com o outro, é ser Jesus falando. A transformação de amor que se dá na eucaristia precisa gerar frutos dentro da minha casa, eu preciso me transformar naquele que recebo, portanto, Jesus precisa entrar na minha casa, através de mim, a minha presença, precisa ser presença de Jesus, assim eu semearei o céu, assim a salvação entrará na minha casa (Lc 19, 9). A evangelização na minha família não vai acontecer com lição de moral ou jogando os pecados na cara de cada um, mas se dará pura e simplesmente com o amor. Quer rezar pela sua família? Antes de orar por ela em línguas, antes de profetizar na vida deles, é preciso usar o dom mais supremo que está acima de todos: o amor! Ame sua família, volta pra ela! Se seu pai e sua mãe ainda não são o que você queria, talvez seja porque você ainda não é o filho que deveria ser, seja profeta em casa, profeta do amor!


Carlos Maximiliano
Grupo de oração Poder de Deus
Vila Velha

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • Twitter
  • RSS